quarta-feira, 1 de abril de 2009

[Baseball] - Por que o Baseball não vai no Brasil 2/2



Não somos o país de esporte algum, mas somos o país de vários esportes. Não somos o maior (no sentido literal da palavra) em nenhum deles, não de forma avassaladora (como é os EUA no basquete, por exemplo). Nem do futebol. Porém, temos potencial, temos espaço geográfico diversificado, temos um clima que favorece... e vem a pergunta (mais uma): se temos tantos esportes com certo destaque, mesmo não sendo os melhores, por que não o baseball? Sim, o beisebol - como é escrito por aqui. É um esporte que poderia facilmente se encaixar no país como fez o futebol e por razões simples.

Também é um esporte de "massa". É um jogo simples, que qualquer garoto pode praticar, mesmo com material improvisado (uma bolinha e um bastão de madeira). As regras, para quem as não conhece, parecem complicadas do início, mas não são. E, apesar da grande liga estar num país rico como os EUA, o esporte é ultra popular em países pobres, como Venezuela, Colombia, México e praticamente toda América Central e Caribe. Também é popular em algumas regiões da Europa, mas principalmente na Ásia, especialmente no Japão e Coréia do Sul. Exatamente como o futebol. Então, esse sim seria um ótimo esporte perfeito para massificar no país. Não para sermos a "Nação do Beisebol", afinal não somos de esporte algum, mas para termos mais um esporte no país. Porém, não temos sequer uma liga semi-profissional como temos no vôlei, no basquete, no handebol, no futsal, no vôlei de praia... por quê?

Atualmente, o Baseball é praticado com mais afinco pelos descendentes de japoneses e coreanos. Aliás, sempre foi por aqui. Principalmente em colônias japonesas espalhadas pelo Brasil, mas concentrada em maior número na Grande São Paulo, interior do estado e norte do Paraná. Há também colônias no estado do Rio de Janeiro, no nordeste e na Amazônia, essas em menor número. Tanto que as "capitais" do esporte no país são São Paulo e Londrina. No interior de São Paulo há um centro de treinamento moderníssimo construído pela empresa Yakult, na cidade de Ibiúna. E há vários campeonatos amadores interessantes no país, como os campeonatos paulista, paranaense e gaúcho. Tudo feito com muito esforço e dedicação de quem ama o esporte. Mas deveria ser muito melhor.

O grande problema do desenvolvimento do esporte no país parece ter uma explicação. E, infelizmente, ela não parece nem um pouco novidade. A ESPN Brasil fez um especial em seu programa "Histórias do Esporte" que mostra irregularidades na administração do esporte no país, inclusive com o centro de treinamentos da Yakult. Parece que há provas das irregularidades, porém é difícil tirar conclusões sem conhecer o assunto plenamente. Mas, como eu disse, não parece surpresa, visto que há esse tipo de acusação em praticamente todas as confederações esportivas no país. Infelizmente uma lástima. Pelo menos a princípio, não me parece difícil termos uma liga semi-amadora no país. Pelo menos uma de bom nível, que possa fazer o esporte atrair investimentos, crescer, chamar a atenção dos jovens para a prática. Depois, vou colocar uma "receita" utópica de como a coisa seria feita, de forma bem banal, mas nas melhores das intenções. Mas, que seria legal, ah isso seria!

Nenhum comentário: